Para os muçulmanos javaneses, 18 de junho, foi o primeiro dia do mês de jejum do Ramadã no Suriname.

Isso significa que entre o nascer e o pôr do sol nenhum alimento será consumido pelos adeptos do Islamismo no Suriname e alguns muçulmanos que querem ir mais longe por si mesmos não vão engolir nem a própria saliva.

Publicidade

O “Ramadan” é um tempo de reflexão e submissão a partir do terreno para o espiritual. É um movimento especial dentro do Islã, e segundo os ensinos do Islamismo, representa um período em que os ancestrais são enviados de volta à terra para proteger sua família. Pelo jejum, os muçulmanos se abrem a esta bênção e a comida é preparada especialmente para celebrar  este período de sacrifício.

Durante este período, o muçulmano em jejum também deve abster-se de álcool, sexo e linguagem grosseira. O jejum do “Ramadan” destina-se também a respeitar e lembrar as almas dos falecidos com visitas aos túmulos dos ente queridos da família.

Após o por do sol orações são feitas em família e alimentos são consumidos juntamente com a suposição de que os ancestrais da família que já morreram  também estão presentes a mesa. De acordo com os princípios do Islamismo, as almas dos antepassados estarão presentes durante todo o período de jejum até que sejam chamados de volta novamente por Allah no fim do mês de jejum chamado “Ramadan”.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar