Membros descontentes da Polícia do Suriname (KPS) enviaram uma carta aberta ao presidente Desi Bouterse pedindo intervenção na liderança da policia

O presidente Robby Ramjiawan, da Polícia Federal do Suriname, afirmou  não saber sobre a existência de tal carta aberta proveniente  de policiais descontentes. Ramjiawan disse que não foi informado sobre o fato, e não apoia esta iniciativa. “Eu li isso no jornal. Não sei nada sobre isso “, disse Ramjiawan, que está irritado com o fato destes policiais permanecerem no anonimato.

Publicidade

Na carta os policiais dizem que existem falhas graves na estrutura organizacional da policia, principalmente em razão do favoritismo e que há muita interferência da política na polícia. Na carta, os policiais  pedem que a liderança atual da policia seja trocada e que a introdução da nova estrutura seja separada da politica.

O chefe de policia  Humphrey Tjin Liep Shie diz que as denuncias contidas na carta não tem fundamento e lamenta que esta informação tenha chegado até a mídia. O chefe de policia nega qualquer forma de racismo e de favoritismo na polícia. “É lamentável essas pessoas se escondam por trás de uma carta anônima para fazer acusações contra a policia.

“Como uma organização nacional, não há lugar para o racismo na policia. Todas as insinuações de racismo e favoritismo são, portanto, rejeitadas com firmeza pela Liderança da KPS”. Afirmou Humphrey Tjin Liep Shie.

A liderança da  KPS recomenda que a sociedade não se distraia com esta acusação sem fundamento e diz que a policia continuará  trabalhando na melhoria da qualidade de seus serviços para melhor atender as necessidades de segurança da sociedade “,concluiu o chefe de policia em um comunicado de imprensa.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar