spot_img
spot_img

Caminhão frigorífico chega à sede da Polícia Científica do Pará com os corpos encontrados em barco no litoral

Equipes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Científica do Pará atuaram incansavelmente durante a manhã no IML de Bragança

Atualizado há

BELÉM – Na tarde desta terça-feira (16), por volta das 15h50, o caminhão frigorífico que transportava os nove corpos encontrados em um barco no litoral paraense chegou à sede da Polícia Científica do Pará (PCP), localizada no bairro do Mangueirão, em Belém. Essa chegada marca o início de uma série de procedimentos para investigar as circunstâncias misteriosas em torno dessas mortes.

Os corpos, que foram removidos do Instituto Médico Legal (IML) de Bragança, seguirão agora para o IML da capital paraense, onde serão submetidos a uma minuciosa perícia. O trabalho de identificação das vítimas teve início ainda pela manhã, em Bragança, situada a 215 km de Belém, no litoral do Pará.

Equipes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Científica do Pará atuaram incansavelmente durante a manhã no IML de Bragança, em um esforço conjunto para identificar os corpos. Documentos e objetos encontrados próximos aos corpos sugerem que as vítimas são migrantes provenientes do continente africano, mais precisamente das regiões da Mauritânia e Mali. No entanto, não se pode descartar a possibilidade da presença de pessoas de outras nacionalidades entre as vítimas.

- Publicidade -

As informações divulgadas pela Polícia Federal do Pará na madrugada desta terça-feira (16) lançam luz sobre um mistério que intriga autoridades e comunidades locais. A descoberta desses corpos em um barco no litoral paraense levanta questões sobre as circunstâncias de suas mortes e sobre as condições em que essas pessoas chegaram à região.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App