Foto: Reprodução

Ao menos 17 pessoas seguem desaparecidas 20 dias após um barco naufragar quando transportava ilegalmente passageiros do Amapá à Guiana Francesa. Quatro brasileiros que sobreviveram ao acidente passaram dias em alto-mar até serem encontrados. Três homens nadaram até uma ilha deserta, onde fizeram uma jangada para atravessar até o continente, e uma mulher ficou dias flutuando antes de ser achada nas proximidades de um porto.

Autoridades guianesas também localizaram corpos de três possíveis vítimas do acidente, mas eles ainda não foram identificados. O barco deixou o município de Oiapoque (AP) em 28 de agosto rumo a Caiena, a maior cidade da Guiana Francesa. A previsão era de que o trajeto durasse cerca de seis horas, mas a embarcação afundou em águas guianesas em alto-mar.

Publicidade

Segundo autoridades locais, havia na embarcação 24 pessoas, dos quais 17 homens e sete mulheres. Muitos passageiros eram brasileiros que buscavam trabalhar no território ultramarino francês — alguns deles em garimpos de ouro. Também havia dois haitianos no grupo.

Na última sexta-feira (10), a Polícia Federal prendeu no Amapá dois homens brasileiros acusados de agenciar a viagem. A delegada da PF Janine Henrique Bastos diz à BBC News Brasil que os passageiros buscavam trabalhar na Guiana Francesa por um tempo para juntar dinheiro.

Comentar

Comentar