A Associação de negócios do Suriname (Vereniging van Surinaams Bedrijfsleven VSB) está descontente com a decisão do governo de transformar o ano novo chines em feriado nacional.

“É uma grande decepção. O governo está tentando semear discórdia entre empregadores e empregados “, disse o presidente da (VSB) Ferdinand Welzijn.

Publicidade

Por algum tempo, as empresas questionaram o governo sobre a questão dos feriados nacionais. “Nós não temos nenhuma objeção a um feriado nacional, desde que o governo decida sobre os feriados nacionais com antecedência, em um determinado mês para o próximo ano.” Disse Ferdinand Welzijn.

O Ministério de Relações do Interior anunciou na segunda-feira, 26 janeiro, que 19 de fevereiro, é equivalente a um domingo. Segundo o presidente do (VSB), em nenhum momento houve uma consultoria com as empresas e de acordo com Welzijn, este é um ataque deliberado dirigido à comunidade de negócios.

As empresas irão certamente protestar contra esta decisão. No entanto, ainda não se sabe de que maneira. As empresas ainda têm de decidir qual a maneira, disse o presidente.

Welzijn disse: “as empresas são respeitosas, e vivem de acordo com todas as leis ajudando este país. A experiência nos mostra que as empresas chinesas irão abrir as portas normalmente neste dia. Eis aqui a concorrência desleal, porque o empregador regular adere aos acordos coletivos e a legislação, e deve portanto pagar seus empregados. ” Reclamou o presidente da (VSB), Ferdinand Welzijn.

Deixe seu comentário abaixo

Comentar

Comentar