“Queremos abrir a oportunidade de uma formação superior para quem tem a ambição de conseguir o ensino superior. Foi o que disse  o ministro da Educação Ashwin Adhin, durante uma coletiva de imprensa. Com a cooperação da universidade Indiana “Indira Gandhi National Open University” é necessário que haja uma entidade legal no Suriname agora.

“Pretende-se que a Universidade seja no próximo ano letivo, um fato”, disse o ministro. A universidade Indiana já passou por todos os conceitos, leis e procedimentos. “Eles estão agora à espera do Suriname para dizer quando eles podem começar.”

Publicidade

Na sequência desta colaboração com a universidades Indianas também pode haver uma cooperação com as universidades da Grã-Bretanha e dos EUA, já que todos os cursos oferecidos são credenciados.

O ministro Adhin, quer com a “Universidade Aberta” complementar as oportunidades de aprendizagem para o Suriname. Enquanto que para a primeira etapa não é necessária um diploma, mas para o mestrado é preciso ter um diploma de bacharel.

O custo que os alunos do Suriname terão que pagar por esses estudos ainda é desconhecido. Para um curso de mestrado, uma pessoa paga na Índia para a universidades online anualmente apenas US$ 150. A possibilidade de um empréstimo para o estudante pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (NOB) também pode ser avaliado.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar