“O governo não tem mais possibilidades de fazer novos cortes para poder pagar as despesas. Se o governo persistir em fazer estes cortes, terá efeitos negativos como a desvalorização do dólar surinamês (SRD) e o aumento de preços será inevitável”.

Isto foi dito esta semana por Anthony Caram, professor master da Universidade Anton de Kom do Suriname, na quarta-feira, dia 05 de novembro, durante uma palestra para o Clube Lions Paramaribo.

Publicidade

O tema da palestra foi o último relatório do FMI (IMF) sobre a situação econômica do Suriname.

Segundo Anthony Caram, economizar é a única opção que o Banco Central do Suriname tem, já que o banco não tem reservas para manter os preços sob controle. O professor também afirmou que desde que este governo assumiu a administração do país passou a gastar mais e mais dinheiro, enquanto que a renda era cada vez menor.

Os efeitos negativos disso por exemplo, foram a falta no aumento de impostos (BTW) e a pequena renda no setor de ouro.

Anthony Caram prevê que no ano de 2016, o governo passará por serias dificuldades econômicas. Enquanto isso, o governo quer gastar mais em 2015, argumenta Caram, em vez de fazer um corte de 2,5 bilhões de SRD.

Pode-se gastar muito mais fazendo um empréstimo. Já temos 42%  dos investimentos sendo financiados por empréstimos. Isto terá um impacto muito grande sobre o aumento nas taxas de câmbio e do custo de vida.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar