Rosier Alexandre foi resgatado de helicóptero em um acampamento a 5.900 metros de altitude. Uma médica americana que estava em sua expedição morreu na avalanche.

O alpinista cearense Rosier Alexandre foi resgatado por helicóptero do campo 1 do Monte Everest a 5.900 metros de altitude nesta segunda-feira. A assessoria de imprensa do projeto Sete Cumes, comandado por Rosier, informou que o “tempo limpo” no Nepal, permitiu que os helicópteros fizessem várias viagens para resgatar os montanhistas no Everest, presos após os terremotos. O alpinista ligou para família no Ceará anunciando o resgate às 3h37 (horário de Brasília) desta segunda.

Rosier já está com o filho Davi Saraiva que também faz parte do projeto. Eles passam bem e se encontraram no campo base do Monte Everest, onde procuravam equipamentos que foram abandonados após a avalanche. O alpinista cearense relatou que ao descer do helicóptero viu um “cenário de guerra”. Agora Rosier e Davi seguem em caminhada para Gorak Shep, um vilarejo próximo ao Everest. Lá devem permanecer os próximos dias. Mais cedo, por volta da uma hora da madrugada desta segunda-feira (horário de Brasília), Davi Saraiva fez contato com a família, através de telefone. Numa ligação rápida, ele salientou que estava bem fisicamente, apenas com pequenas escoriações.

Avalanche — No domingo, o alpinista postou por volta das 16h30 (horário de Brasília) em sua página no Facebook que estava em condições difíceis após os terremotos no Nepal. “Decidimos agrupar a equipe no campo 2 do Monte Everest. O campo 1 foi atingido intensamente enquanto nós estávamos escalando”, relatou. A mensagem destaca que o campo base no Monte Everest “foi destruído”. Ele também informou que a médica da expedição, a americana Eve Girawong, morreu na avalanche que atingiu o campo base. “Nosso coração está com a família de Eve. Ela era muito amada e uma grande adição a nossa equipe. Sentiremos sua falta”, escreveu o alpinista.

No texto na rede social, o cearense também descreveu as dificuldades enfrentadas pelo grupo isolado no Everest. “Estamos com pouca comida, sem baterias e temos que descer. Não há rota pelo Khumbu Ice Fall”, escreveu. O alpinista havia explicado que uma equipe de montanhista foi destacada para procurar um possível caminho de descida, mas “voltou sem sucesso de passagem” e não seria feita nova tentativa do tipo. “Neste momento nossa única opção é descer de helicóptero. Nosso plano é descer para o campo 1 amanhã [segunda-feira] cedo e aguardar um bom clima para o resgate através de helicóptero. Assim vamos nos reunir com os outros membros sobreviventes da nossa equipe”.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Veja

 

Comentar

Comentar