Foto: Reprodução Globo News

Em um discurso em vídeo, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu o fim dos “crimes de guerra” russos. Seu discurso veio após relatos de dezenas de corpos encontrados nas ruas e valas comuns na cidade ucraniana de Bucha.

“O mundo já viu muitos crimes de guerra. Em momentos diferentes. Em diferentes continentes. Mas é hora de fazer todo o possível para tornar os crimes de guerra dos militares russos a última manifestação de tal mal na terra”, disse Zelensky.

Publicidade

O presidente da Ucrânia pediu aos líderes russos que sejam responsabilizados pelas ações dos militares do país.

“Quero que todos os líderes da Federação Russa vejam como suas ordens estão sendo cumpridas. Responsabilidade conjunta por esses assassinatos, por essas torturas, por esses braços arrancados por explosões que jazem nas ruas. Para tiros na nuca de pessoas amarradas. É assim que o Estado russo será agora percebido. Esta é a sua imagem”, afirmou.

Em seu discurso, Zelensky anunciou que um “mecanismo de justiça” seria estabelecido para investigar crimes cometidos por soldados russos em território ucraniano.

O mecanismo contará com o apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros, da Procuradoria-Geral da República, da Polícia Nacional, do Serviço de Segurança, do Serviço de Informações e de outros poderes governamentais.

“Este mecanismo ajudará a Ucrânia e o mundo a levar à justiça concreta aqueles que desencadearam ou de alguma forma participaram desta terrível guerra contra o povo ucraniano e de crimes contra nosso povo”, disse ele.

O presidente declarou que fornecerá mais informações sobre o estado do território ucraniano que foi ocupado pelas forças russas.

“Todos os parceiros da Ucrânia serão informados em detalhes sobre o que aconteceu no território temporariamente ocupado de nosso estado. Crimes de guerra em Bucha e outras cidades durante a ocupação russa também serão considerados pelo Conselho de Segurança da ONU na terça-feira”, disse ele.

Zelensky também observou que os esforços estão em andamento para restaurar a eletricidade e a água para Bucha, bem como para restabelecer as instituições médicas e a infraestrutura. Ele mais uma vez invocou a necessidade de sanções mais fortes contra a Rússia.

“Definitivamente haverá um novo pacote de sanções contra a Rússia. Mas tenho certeza que isso não é suficiente. São necessárias mais conclusões. Não apenas sobre a Rússia, mas também sobre o comportamento político que realmente permitiu que esse mal chegasse à nossa terra”, disse.

Comentar

Comentar