Vinte e cinco dos cinquenta médicos cubanos serão empregados no interior do Suriname. Para isso uma delegação liderada pelo ministro Antoine Elias, da Saúde, em companhia do ministro André Misiekaba, de Assuntos Sociais e Habitação, visitaram os moradores da aldeia de Drietabbetje na quinta-feira, 18 de julho.

PUBLICIDADE / ADVERTENTIE

O objetivo da visita foi informar o Granman, Da Bono Velanti e a comunidade da aldeia sobre os médicos que irão trabalhar na área. O ministro Antoine Elias disse durante seu discurso que o governo considera importante fornecer a todos os surinameses bons cuidados médicos.

Em seu discurso, Misiekaba anunciou que Drietabbetje receberá uma filial do ministério de Assuntos Sociais, para que as questões possam ser tratadas mais rapidamente.

Durante a reunião com os lideres locais eles explanaram para a delegação presente que eles desejam as mesmas facilidades que existe em Paramaribo, porque viajar para a capital sai muito oneroso para eles. Ambos os ministros se comprometeram com esse esforço e com a responsabilidade de repassarem os pontos problemáticos que não condizem a seus ministérios para seus colegas ministros. Granman Velanti apreciou a visita da delegação. Ele acredita que a comunicação é a melhor ferramenta nesta terra. Ao final, as mulheres da aldeia foram presenteadas com duas máquinas de costura e tecidos pangi. Com isso, a delegação do governo quer incentivar as mulheres a saírem da situação de desfavorecimento, podendo suprir suas próprias necessidades.

Além dos dois ministros, a delegação também foi composta por dois membros da Assembléia Nacional, Aida Nading e Silvana Alfonsoewa, o diretor da Missão Médica Herman Ajenti, o Comissário Distrital August Bado e Edwin Noordzee, Coordenador da Missão Cubana no Ministério da Saúde.

Foto: NII

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar