Chan Santokhi — Foto: Luiz Paulo

O avanço da Covid-19 no Suriname nas últimas semanas tem preocupado autoridades do governo Chan Santokhi. Em recente entrevista, o presidente adiantou que o país ainda não atingiu o pico do vírus, logo, ainda segue em crescimento, agravando o sistema de saúde, com a falta de leitos e medicamentos.

Uma das unidades de referência, o Hospital Regional de Wanica é um dos principais afetados com a superlotação. O governo se comprometeu em construir um centro médico de campanha, com 98 leitos para diminuir a demanda e conseguir separar os pacientes por complexidade.

Publicidade

Os locais de isolamento, onde o governo segue fazendo monitoramento – KKF e Residence Inn – também estão praticamente lotados. Nas últimas duas semanas, Chan Santokhi e a Assembleia Nacional anunciaram medidas mais rígidas para controlar e combater o vírus no Suriname.

Comentar

Comentar