spot_img
spot_img

Um incendiário levou uma pena de um ano de prisão

Atualizado há

Na audiência de quinta-feira, 26 de fevereiro, a juíza do  tribunal Marie Mettendaf, condenou o acusado Wilfred T. a uma pena de prisão de 12 meses.

Além disso, Wilfred T. terá acompanhamento psíquiatrico. No dia 07 de novembro de 2014, o condenado incendiou a casa de sua namorada. A juíza Mettendaf considerou como incêndio criminoso.

Wilfred T. alegou que sua namorada queria terminar o relacionamento e que ele não poderia suportar isso. O acusado decidiu então pôr fim à sua vida e foi para a casa para tomar veneno. No entanto, quando ele chegou, não conseguiu encontrar o pesticida. Foi então que Wilfred lembrou que na mala do carro, ele tinha um balde com gasolina. O acusado jogou gasolina no corpo todo e em seguida, foi para a cozinha da casa enquanto a gasolina escorria do seu corpo. O acusado então pegou um isqueiro e colocou fogo na casa.

Mettendaf sofreu queimaduras em várias partes do corpo e no hospital foi preso pela polícia. Segundo o procurador de justiça, Reshmi Rathipal, Wilfred T. colocou fogo na casa deliberadamente porque queria cometer suicídio, mas a juizá entendeu que o acusado poderia ter feito isso fora de casa. Além disso, ele mesmo procurou o hospital. Se o acusado não queria viver, ele deveria teria permanecido na casa, disse Rathipal.

Segundo o conselheiro Robby, o homem agiu com descuido. Ele duvida que pode haver intenção condicional. Segundo o advogado o seu próprio cliente queria de fato fazer suicídio. A juíza impôs a pena de acordo com a exigência do Ministério Público.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar

spot_img
spot_img
spot_img

Mais do LPM

spot_img
Custom App
Phone
Messenger
Email
WhatsApp
Messenger
WhatsApp
Phone
Email
Custom App