As negociações entre a Rússia e a Ucrânia não estão ocorrendo no momento, mas serão retomadas na segunda-feira (14), disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, segundo a agência de notícias RIA.

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podoliak, confirmou a informação por meio de uma publicação no Twitter, neste domingo (13).

Publicidade

“Novamente. As negociações são ininterruptas no formato de videoconferências, enquanto os grupos de trabalho continuam em funcionamento. Um grande número de questões requer atenção constante. Na segunda-feira, 14 de março, será realizada uma nova sessão de negociação para resumir os resultados preliminares…”, publicou o conselheiro.

China declarou nesta tarde que a prioridade, no momento, é impedir que crise na Ucrânia fique fora de controle. “A alta prioridade agora é evitar que a situação tensa aumente ou até mesmo saia do controle.”

O país asiático recebeu um pedido de ajuda militar por parte da Rússia, segundo uma autoridade norte-americana. O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse.

“Estamos observando atentamente para ver até que ponto a China realmente fornece qualquer forma de apoio, seja material ou econômico. É uma preocupação nossa. E comunicamos Pequim que não vamos esperar e permitir que nenhum país compense a Rússia por suas perdas com as sanções econômicas”, disse Sullivan.

Neste domingo (13), a Rússia destinou novos ataques aéreos contra a Ucrânia. Alguns deles atingiram o Centro Internacional de Manutenção e Segurança da Paz (IPSC, em inglês) em Yavoriv, perto da cidade de Lviv, no noroeste da Ucrânia. O local fica a 25 km da fronteira com a Polônia, que é membro da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Também neste domingo, um jornalista americano foi morto, informou a polícia de Kiev.

Segundo as autoridades ucranianas, 35 pessoas morreram em Yavoriv e 134 ficaram feridas, sendo encaminhadas para um hospital próximo. Oito mísseis atingiram o Centro, de acordo com o governo da região. O ataque aumenta a tensão entre russos e a Otan. A IPSC é uma enorme base militar que inclui um centro de treinamento para soldados, predominantemente para missões de paz, e realiza exercícios conjuntos com a (Otan).

Uma escola na vila de Zelenogai, a cerca de 16 quilômetros a leste de Mykolaiv, foi demolida por um ataque militar russo, disse o administrador regional de Mykolaiv, Vitali Kim. “Algumas pessoas ficaram sob os escombros e estamos evacuando-as”, disse Kim.

Comentar

Comentar