Documento foi encontrado na sede da construtora Camargo Corrêa durante operação Lava Jato.

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), definiu como “absolutamente falsa” a lista encontrada na sede da construtora Camargo Corrêa, em que constava seu nome associado ao desvio de dinheiro público para realização de diversas obras.

Publicidade

No documento, encontrado pela PF (Polícia Federal) na operação Lava Jato, o nome do vice-presidente da República aparece duas vezes ao lado de uma anotação do valor de US$ 40 mil.

— Em relação à planilha, não vou dizer que fico enojado, porque seria muito grave, mas é absolutamente falsa. Até digo a vocês, que interessante, que ela cita deputados de uma época em que eu não era deputado.

Na lista também constam nomes de outros políticos, como o ex-governador de São Paulo Mário Covas (PSDB) e José Aníbal (PSDB), hoje suplente do senador eleito José Serra (PSDB).

Temer ainda ironizou o fato de seu nome ter sido grafado da maneira errada na lista, como “Themer”.

— Acho que as pessoas sabem meu nome, né?

O vice-presidente participou de almoço-debate promovido pelo Lide (Grupo Líderes Empresariais), liderado por João Dória Jr. Estiveram presentes cerca de 400 pessoas, que questionaram o político sobre os planos para o futuro do Brasil.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: R7

Comentar

Comentar