Autoridades do Suriname prenderam vários brasileiros que entraram no país de forma ilegal, segundo Jerry Slijngaard, da Equipe Nacional de Gerenciamento Covid-19. Uma das razões, segundo ele, é o crescimento de casos do vírus no Brasil, sobretudo, em Belém, onde já são mais de dez mil testes positivos e mil mortes pela doença.

Ainda de acordo com Slijngaard, o esquema funciona da seguinte forma: os brasileiros deixam o país em embarcações de pequeno e médio porte e, já no território do Suriname, são atravessados para barcos de pesca, que os deixam na cidade. “Os barcos levam as pessoas a determinados locais de desembarque”, disse Slijngaard.

Publicidade
Jerry Slijngaard — Foto: LPM News

O representante do governo revela que as operações de combate e monitoramento dessas pessoas ilegais no Suriname tem custo elevado. “Tem um custo de muito dinheiro para se envolver na busca de pessoas que entram no país ilegalmente. Quando são presos, ficam em quarentena do governo”, explicou.

Ele observa que os estrangeiros pegos ilegalmente no Suriname acabam “desfrutando” da quarentena custeada pelo governo, “onde são bem tratados”, revela. “Entre as pessoas em isolamento existem mais de 100 que são estrangeiros ilegais. As salas de quarentena são originalmente destinadas a repatriados”, concluiu.

Foto: Arquivo LPM

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar