De acordo com o Ministério da Saúde do Suriname, no período entre 27 de Junho e 1 de Agosto, foram registrados quatro casos de bebês que nasceram com suspeita de microcefalia.

Microcefalia é uma condição neurológica rara em que a cabeça e o cérebro da criança são significativamente menores do que os de outras da mesma idade e sexo. A microcefalia normalmente é diagnosticada no início da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento.

Publicidade

Dos quatro casos registrados de suspeita de microcefalia, a causa pode ter relação com o vírus zika, mas pelo menos em um dos casos já foi confirmado a relação com o vírus. Isto ficou evidenciado pelos dados recentes da equipe de pesquisa que, após o surto do vírus Zika, foi implantada pelo Ministério da Saúde do Suriname para monitorar os casos no país. A equipe monitora as mulheres que foram infectadas ou potencialmente infectadas durante a gravidez com o vírus e desde que o surto do vírus Zika explodiu em novembro de 2015, mais de 4.000 casos de suspeita de infecções pelo vírus Zika foram relatados ao sistema de vigilância nacional do BOG e a Organização Panamericana de Saúde (OPAS). A relação entre o vírus Zika e microcefalia, foi observado em primeiro lugar no Brasil.

A equipe de investigação irá examinar os vários hospitais para determinar qual a causa e os fatores de risco para os bebês que nascem com o crânio e o cérebro reduzido. O governo brasileiro tem realizado estudos e comprovado a ligação entre o vírus Zika e uma elevada incidência de defeitos congênitos, particularmente a microcefalia. O vírus veio da África, é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti e pode apresentar sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor muscular e dor nos olhos.

Desde o surgimento do vírus Zika em 2015, o Ministério da Saúde tem em conta que este vírus também pode ser transferido para o Suriname, especialmente por viajantes. O vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, que também transmite a dengue e chikungunya e especialmente as mulheres grávidas devem tomar cuidados para se proteger do mosquito. Além de seu controle pré-natal deve ser feito um diagnóstico precoce para identificar supostas anormalidades relacionadas com o vírus Zika e tratamento de adequado necessário.

O Ministério da Saúde do Suriname aconselha a sociedade a permanecer alerta e tomar todas as precauções para prevenir a infecção com o vírus Zika. Mais informações sobre zika podem ser obtidas através do Centro Médico BOG localizado na rua Rood Kruislaanstraat # 13 em Paramaribo. O horário de atendimento é de segunda a quinta-feira das 07.30 as 14:00 hs e na sexta-feira é de 07:30 as 13:00 ou através do serviço telefônico gratuito para informações do BOG: 178.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar