A Holanda a partir de agora também estará envolvida na busca do helicóptero da Hi-Jet desaparecido no  Suriname.

O helicóptero está desaparecido desde a noite do dia 23 de maio com o piloto Donovan Embricqs (40) e o técnico Ryatno Kertodikromo (38). Donovan Embricqs tem nacionalidade holandesa.

Publicidade

Há quase um mês durante a noite e devido o mau tempo, a aeronave saiu da rota na região da aldeia Sipaliwini, ao sul do Suriname em Paramaribo, e desapareceu. O helicóptero transportava urnas de votos e documentos referente as eleições 2015 no Suriname.

A Holanda através da sua embaixada em Paramaribo ofereceu ajuda no dia 27 de maio para apoiar no resgate, mas a cooperação foi rejeitada pelas autoridades do Suriname. “É comum que os Países Baixos ofereçam assistência quando um cidadão holandês esta envolvido em um acidente ou perda”, disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores em Haia.

Porque o Suriname rejeitou a oferta de ajuda holandesa ha quase um mês atrás o Ministério das Relações Exteriores da Holanda não sabe. “O mais importante é que a busca pelo helicóptero e os dois tripulantes é de responsabilidade das autoridades do Suriname. Mas as buscas ainda não levaram a nenhum resultado e o Suriname agora pediu ajuda aos Países Baixos em matéria de busca e salvamento. ”

Enquanto isso, especialistas do Ministério da Defesa da Holanda em conversa com o serviço de emergência do Suriname (NCCR), ainda não sabe quando o pessoal e equipamentos dos Países Baixos chegarão ao Suriname.

Jerry Slijngaard do (NCCR) não vai responder ao conteúdo, mas confirma que estas operações de resgate são realizadas primeiro pelo próprio país.

Os pais do piloto e dez outros membros da família viajaram para o Suriname logo após o desaparecimento e desesperadamente aguardam pelos resultados da busca e resgate do helicóptero. A embaixada da Holanda no Suriname está em estreito contato com os militares holandeses. “Também não sei por que teve que levar tanto tempo, mas estamos muito felizes com a oferta dos Países Baixos”, disse Winston Embricqs, o pai do piloto.

Também Jerrell de Embricqs, o proprietário da empresa de resgate e sobrinho do piloto, congratulou-se com o apoio holandês. “Nós voamos todos os dias por horas sobre uma área densamente arborizada que é tão grande quanto a Holanda. Nós estamos procurando por sinais da aeronave a olho nu e os equipamento especiais são uma necessidade absoluta e já deveriam estar ajudando nas buscas. ”

No portal de noticias LPM NEWS, voce fica sempre bem informado sobre as principais noticias do Suriname, do Brasil e do mundo.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar