A Economist Intelligence Unit (EIU) publicou a lista recente sobre o conteúdo democrático de países do mundo. 

Segundo informação divulgada pelo Instituto Nacional de Informação (NII) na segunda-feira (5), o Suriname ficou com a posição de número 50 dos quase 170 países pesquisados.

Publicidade

A Noruega novamente ficou com o primeiro lugar seguido pela Islândia, Suécia, Nova Zelândia e Dinamarca. Os países com problemas sérios no desenvolvimento da democracia são, Chade, Síria e Coréia do Norte.

A lista mostra claramente que o Suriname está fazendo muito melhor do que os países do Oriente Médio e do Norte Africano. Em comparação com os Mercados Emergentes como Turquia, Tailândia, China, Singapura, Indonésia, Malásia e México, a lista da EIU mostra que o Suriname não está indo mal em uma lista de quase 170 países que representa quase toda a população mundial. As avaliações feitas pela Economist Intelligence Unit (EIU) são baseadas em 5 categorias: processo eleitoral e pluralismo; liberdades civis; o funcionamento do governo; participação política e cultura política.

O Suriname tem uma pontuação geral de 6,76 e o país com melhor desempenho (Noruega) tem uma pontuação geral de 9,87. A Coréia do Norte tem uma pontuação total de 1,08 e dos 24 países da América Latina e do Caribe, o Suriname ocupa a posição de número 9. O Uruguai é o número 1 com uma pontuação de 8.18. Em relação à liberdade de mídia, o Suriname alcançou a pontuação de número 7.

Para o processo eleitoral e o pluralismo, o Suriname pode ser comparado a Jamaica, Índia, Israel, EUA e Coréia do Sul, mas superior ao Japão e à África do Sul. Para participação política, o Suriname é compatível com a política de Trinidad e Tobago, mas superior à Jamaica, ao Chile e até à Bélgica. Para as Liberdades Civis, o Suriname está no mesmo nível da Argentina e a Polônia e superior à Índia, Guiana, Filipinas e quase todos os países da África e do Sul da Ásia.

Foto: NII

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar