O setor de aviação no Suriname adotou medidas mais rígidas desde essa terça-feira, dia 22. Os voos comerciais agora estão funcionando como operações de repatriação, informou o ministro Albert Jubithana, dos Transportes, Comunicações e Turismo, durante uma coletiva de imprensa.

Esta semana, no entanto, os horários dos voos atuais serão cumpridos  normalmente. Porém, somente pessoas viajando por motivos essenciais e repatriados, provenientes de regiões de risco, como Holanda, Estados Unidos, Antilhas Holandesas e Brasil, serão admitidos no país.

Publicidade

“As medidas se aplicam a pessoas que entram e saem de países de alto risco: Holanda, Estados Unidos, Antilhas Holandesas e Brasil. Há uma exigência de registro para viajantes que entram e saem. As inscrições para os passageiros que chegam serão feitas no Ministério das Relações Exteriores”, disse Timothy Mendonça.

“Há uma restrição do governo para não permitir que os moradores tirem férias. Por enquanto, esse registro é com as companhias aéreas. Os passageiros só podem viajar com um teste de PCR negativo com menos de 72 horas“, completou Mendonça, que é chefe de planejamento.

Comentar

Comentar