Sete organizações, juntamente com a ‘Comissão de Advogados da Indira Gandhiweg'( Comité Belangenbehariging Indira Gandhiweg) estão insatisfeitos e se unirão para protestar contra a chegada do trem que irá de Paramaribo para Onverwacht.

Entre os insatisfeitos estão os donos de frotas de ônibus das rotas PL, PO, POB, PBO, POZ, proprietários de táxis, varejistas, lojas, postos de gasolina, concessionárias de veículos, pequenas e médias empresas e o comitê “Preserve a Indira Gandhiweg do Ocidente” (Behoud woongenot Indira Gandhiweg West).

Publicidade

Uma vez que o plano do governo atual têm consequências negativas tanto para os cidadãos e as empresas, essas organizações desaprovam totalmente a chegada do trem e a comissão teve uma conversa com Eddy Jozefzoon, na quinta-feira, 27 de novembro, uma vez que Jozefzoon é um dos pioneiros do projeto trem no Suriname.

“Vamos utilizar todos os meios ao nosso alcance para convencer os formuladores da política que, ao executar este plano haverá muito sofrimento e prejuízo financeiro/econômico para os cidadãos e para as empresas”, disseram os representantes do comitê.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar