A Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento (PADF) está promovendo um seminário com enfase no treinamento para prevenção da criminalidade no Suriname.

O seminário foi aberto na segunda-feira, 24 de outubro no hotel Torarica e terá duração de cinco dias abordando o tema sobre a prevenção da criminalidade no Suriname.

Publicidade

“A polícia e os cidadãos devem juntos agir com pró-atividade e não esperar até que haja um crime”, disse Lillian Wiebers, gerente de projeto da Fundação Pan-Americana de Desenvolvimento (PADF). O projeto envolve policiais da cidade e dos distritos e principalmente gestores de bairro com diferentes habilidades. O projeto enfatiza também o envolvimento da comunidade na prevenção do criminalidade.

“O treinamento nos dá a oportunidade de compartilhar conhecimentos técnicos de outros países, incluindo as experiências e lições aprendidas com policiais e detetives dos EUA que estão no Suriname para participar do seminário”, disse Roberto Obando, diretor do projeto do PADF. Durante o seminário serão analisadas as questões como o uso de dados para a prevenção do crime, para lidar positivamente com a juventude hostil, comportamento criminoso e recrutamento de gangues. Serão discutidas também várias estratégias de prevenção ao crime e tópicos como homicídio e roubo.

Outro foco do seminário de acordo com o diretor PADF, serão as infrações que possam ser vistas como muito perigosas e possam evoluir para futuros atos criminosos, como a intimidação na escola e a violência doméstica.

Segundo Obando é muito improvável que uma pessoa de trinta ou quarenta anos, que sempre foi um cidadão honesto e responsável, um dia acorde e pense: “Hoje eu vou roubar um banco!“. A personalidade criminosa começa a se desenvolver na infância e principalmente na juventude na ausência de uma formação escolar e um trabalho que resultam em nenhum respeito pela lei.

O diretor do PADF salientou que está confiante e satisfeito com o progresso alcançado em termos de oferta de formação envolvendo a sociedade e os jovens em grupos de risco. como ex-membros de de gangues que hoje ajudam nas palestras.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar