Publicidade

Uma operação da polícia do Suriname nesta quarta-feira, dia 17, retirou vendedores ambulantes de verdura das ruas de Paramaribo. Os produtos também foram confiscados pelas autoridades. A ação gerou revolta nos comerciantes, que alegam não ter outra fonte de renda.

Ainda de acordo com os ambulantes, a pandemia deixa a situação mais delicada para viabilizar o pagamento de aluguel e do sustento familiar básico. “Tenho que pagar SRD 1.500 de aluguel todo mês. Eu tenho que vir e lutar para sustentar a mim e aos meus filhos”, disse uma vendedora.

Publicidade

Parte dos ambulantes é de nacionalidade haitiana. Segundo a polícia, eles não têm autorização para comércio e, por isso, foram retirados dos locais. “Não há trabalho para mulheres no Suriname. Não podemos trabalhar por uma pequena quantia por dia”, disse outra comerciante.

O comissário distrital (DC) Ricardo Bhola, de Paramaribo-Nordeste, afirmou que a polícia que a polícia está fazendo seu trabalho. “As pessoas perturbam a ordem pública e acabam colocando em perigo a segurança rodoviária. A polícia está lá para restaurar isso”, concluiu.

 

Comentar

Comentar