Previsão é que a chuva continue intensa no domingo (8), quando também, haverá maré alta, alerta a Marinha.

A capital paraense registrou mais de dez horas seguidas de chuva neste sábado (7). Dezenas de ruas e avenidas da região metropolitana ficaram alagadas. Até o final desta manhã, foram registrados 80 milímetros de chuva e a previsão é que a chuva prossiga durante toda a tarde e início da noite. O volume para este mês de março é de 450mm, mas poderá ser superado por conta da forte chuva deste sábado (7).

Na travessa Almirante Wandenkolk, próximo à avenida Pedro Álvares Cabral, a via ficou debaixo da água. Na rua dos Caripunas, na Cremação, o canal transbordou e invadiu casas; no local, um motorista foi flagrando empurrando o carro que parou em meio ao alagamento. O trânsito parou em quase toda as vias de acesso à avenida Visconde de Souza Franco. Situação alarmante também no túnel do Entroncamento.

Publicidade

No bairro do Reduto, centro da capital, a avenida Gaspar Vianna parecia um rio com correnteza. Para tentar escapar do aguaceiro, veículos usaram na contramão. Na travessa Benjamin Constant, o cenário era o mesmo. Alagamento também no cruzamento da Municipalidade com a Rui Barbosa.

O bairro Batista Campos também ficou intrafegável na travessa Apinagés, entre Timbiras e Fernando Guilhon. No bairro da Cremação, o canal da travessa 14 de Março transbordou e a água invadiu casas.

O canal da 14 de Março transbordou  — Foto: Jorge Sauma/G1 PA
O canal da 14 de Março transbordou — Foto: Jorge Sauma/G1 PA

Chuva recorde

A Defesa Civil Municipal informou que recebeu três alertas emitidos pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastre Natural (Cemaden), na manhã deste sábado (7), informando que foram registrados os maiores índices de volume de água de chuva para o mês de março deste ano.

Outro alerta recebido foi o do Censipam, registrando o nível de água, por meio dos pluviômetros distribuídos em vários pontos de Belém, índices que marcaram entre 122 e 186mm de água de chuva podendo aumentar ainda mais e chegar a 200mm, considerado um volume muito alto que gera os inevitáveis alagamentos e transbordos de canais.

Em nota, a Equatorial, concessionária de energia elétrica que atende a região, informou que o fornecimento de luz foi interrompido em diversas áreas de Belém e Ananindeua por causa das chuvas.

Comentar

Comentar