Ministro também anuncia incremento de 10 funcionários para realização do trabalho e rigor no cumprimento das novas regras de exportação.

PUBLICIDADE

O ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca (LVV) do Suriname, Rabin Parmessar, determinou que a Organização Nacional de Proteção de Plantas (NPPO) inspecione a totalidade das exportações de frutas e legumes direcionadas à União Europeia (UE). A Associação de Exportadores de Produtos Agrícolas do Suriname (VEAPS) se comprometeu em colaborar com o LVV. Em caso de não cumprimento do acordo, o carregamento será retido antes do despacho.

Outra medida estabelecida é a punição aos agricultores que não utilizarem de forma correta os pesticidas, herbicidas e agrotóxicos, bem como o uso de substâncias proibidas. Nos dois casos, a polícia será acionada e as punições serão rigorosas, conforme classificou o ministro durante pronunciamento. A mudança de postura com relação às inspeções visa, sobretudo, manter o mercado das exportações aquecido, sem riscos à economia do Suriname.

Na última reunião com representantes da VEAPS, as autoridades surinamesas fizeram uma espécie de revisão seguida de uma avaliação acerca das novas regras da exportação para a UE. Ficou constatada, até então, a eficácia no processo, inclusive, com cursos de boas práticas aos agricultores. Um outro grupo deve iniciar o treinamento dentro de alguns dias, de acordo com cronograma estabelecido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca.

Em virtude da nova legislação, o ministro também anunciou que dez novos funcionários, após treinamento, vão atuar no trabalho de inspeção. Isso tudo para garantir a totalidade de verificação das frutas e legumes que vão deixar o país com destino à União Europeia.

Swami Girdhari – Secretário da VEAPS

Para atender a demanda e garantir o cumprimento de prazos das exportações, Swami Girdhari, secretário da VEAPS, pediu ao ministro Parmessar que intensifique a comunicação aos trabalhadores, com repasse dos protocolos, procedimentos e regras que deverão ser seguidas a partir da mudança.

Imana Power, gerente interina da NPPO, adiantou que será produzida e encaminhada aos agricultores uma cartilha com as novas regras e formas de atuação. Os funcionários do órgão também fizeram cursos sobre o assunto, incluindo, a prática de reconhecimento de insetos.

Um relatório detalhado está sendo produzido para encaminhamento às autoridades europeias. Imana Power ainda adiantou que todos os envolvidos estão empenhados em concluir o processo o mais rápido possível. Ela estima que o Suriname esteja pronto para a auditoria da UE até outubro deste ano.

Foto: NII-LVV

Deixe seu comentário abaixo.