Reunião, criação da zona de livre comércio Suriname Guiana Francesa

A delegação francesa da Guiana, que está em negociações no Suriname para estabelecer uma zona de livre comércio, fez uma terceira visita ao vice-presidente Ronnie Brunswijk. Desta vez, a proposta do projeto foi apresentada e prevê a implantação em uma área de 12 mil hectares em Wane Creek, próximo a Galibi, fora da reserva natural.

Esta área faz fronteira com a Guiana Francesa, que é um território europeu ultramarino onde se aplicam as regras do Velho Continente. “O projeto está totalmente alinhado com a política do governo Santokhi-Brunswijk”, afirmou o vice-presidente do Suriname, que já sinalizou o desejo de implantar uma zona comercial no distrito de Marowijne.

Publicidade

“Essa zona de livre comércio beneficiará completamente a economia do Suriname, não apenas porque está convenientemente localizada, mas também porque os produtos surinameses podem ser vendidos a preços baixos. O estabelecimento desta zona de livre comércio envolve grandes trabalhos de infraestrutura”, detalhou.

Além da construção de uma estrada de 25 km, está contemplada a instalação de água e energia elétrica na região. “As zonas francas têm condições padrão para o estabelecimento. Montagem de aeroporto, porto em duas partes, shopping center duty-free, hotel e parques com diversas instalações esportivas, sem contar com o aumento do turismo”, avalia Brunswijk.

Comentar

Comentar