Chan Santokhi — Foto: Luiz Paulo
Publicidade

O presidente do Suriname Chan Santokhi anunciou que o país não tem condições de seguir com medidas populistas, pedir e nem emprestar dinheiro de bancos, tampouco, injetar recursos financeiros para movimentar a economia. Desde que tomou posse, o chefe estado alega que o estado está “falido”.

“Isso não resolverá a crise”, disse o presidente Chan Santokhi. Ele indicou, ainda, que existe um pacote integral de medidas de austeridade que serão implementadas e um para restabelecer “a ordem e à estabilização da economia. Essas medidas devem, em última instância, garantir que a taxa de câmbio se estabilize”.

Publicidade

“E que os salários recuperem o poder de compra. O governo também está ciente de que as medidas podem parecer duras”, avaliou Santokhi. “A pressão não é apenas sobre a sociedade, mas o setor de madeira e ouro também terá que se sacrificar mais porque os impostos e royalties aumentaram”, completou.

Outras medidas

Também estão em andamento outras medidas para garantir que o estado receba as receitas que reivindica. Por exemplo, o Nieuwe Haven será reorganizado. Os primeiros passos para a reorganização já foram dados. Além disso, a receita também será gerada a partir de taxas de aluguel de terras.

Comentar

Comentar