Dezesseis pessoas foram presas pela polícia de Nickerie acusadas de serem os líderes do movimento de cubanos na região de South Drain. O grupo tentava atravessar o rio até a Guiana. As informações foram confirmadas por autoridades do Suriname na manhã desta quinta-feira, dia 7.

Jerry Slijngard, do Centro de Coordenação Nacional para Gestão de Desastres (NCCR), adiantou que as prisões foram baseadas em “atos que vão contra a lei”. Todos ficarão detidos por 30 dias até que seja definido pela Justiça do país o caso de cada um individualmente, afirmou o representante do governo.

Publicidade

O Serviço de Estrangeiros, junto com o NCCR e o Ministério da Defesa, fez o transporte dos os presos até o pátio militar em Bosbivak. “São pessoas que já residiam no Suriname e tinham um lugar para ficar”, explica Slijngard, ao detalhar sobre os líderes do movimento dos cubanos.

Os cubanos ficaram presos em Nickerie porque a fronteira foi fechada. Além disso, as autoridades guianenses haviam informado que os estrangeiros não eram bem-vindos. Logo em seguida, foi suspenso o serviço de travessia com a balsa, que iniciaria as operações em 12 de dezembro.

Comentar

Comentar