12 milhões de euros encontrados em Portugal

A Polícia Judiciária de Portugal anunciou na última sexta-feira (27) a apreensão de cerca de 12 milhões de euros em cédulas em uma casa de Lisboa. O montante, equivalente a mais de R$ 76 milhões, pertencia a Sergio Carvalho, conhecido como “Major Carvalho”, que usava um identidade falsa do Suriname, com o nome Paul Wouter.

Todo o valor foi achado no braço português da Operação Entrerprise, força-tarefa que apura um esquema internacional de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro desde 2017. De acordo com a polícia portuguesa, o dinheiro foi encontrado dentro de mais de 10 malas de viagem em um carro em Lisboa.

Publicidade

A Justiça determinou também a apreensão de duas casas em Portugal, que, juntas, têm valor estimado em 2,5 milhões de euros. A operação prendeu 45 pessoas desde segunda-feira passada, 38 delas só no Brasil. Em Portugal, onde a ação é chamada de “Operação Camaleão”, ninguém foi preso até o momento, segundo autoridades locais.

Com a operação, os investigadores internacionais acreditam ter desmantelado uma quadrilha responsável por levar 45 toneladas de cocaína para a Europa todos os anos. Além da polícia portuguesa, participaram da ação autoridades de outros países como BélgicaEspanhaHolandaRomênia Emirados Árabes Unidos.

Paul Wouter, traficante do Brasil que usava identidade do Suriname

Operação Entrerprise

O esquema de lavagem de dinheiro, ainda conforme a PF, envolvia multimilionários no Brasil e no exterior com uso de várias interpostas pessoas, conhecidas como laranjas, e empresas de fachada, com o objetivo de dar aparência lícita ao lucro do tráfico.

A Receita Federal disse que as investigações iniciaram a partir de uma apreensão feita em setembro de 2017, quando 776 quilos de cocaína, que estavam sendo exportados pelo Porto de Paranaguá com destino ao Porto de Antuérpia, na Bélgica, foram apreendidos.

A partir dessa apreensão, ainda de acordo com a Receita, a PF instaurou um inquérito policial e os dois órgãos públicos atuaram em conjunto nas investigações até descobrir a organização criminosa.

Veja mais detalhes da Operação

  • Dinheiro apreendido: R$ 2 milhões e US$ 169 mil em espécie, valores apreendidos no Brasil; 300 mil euros na Bélgica.
  • Imóveis apreendidos: 163 imóveis no Brasil, com valor estimado em R$ 123 milhões; 2 imóveis na Espanha, no valor estimado em 4 milhões de euros
  • Outras apreensões: 37 aeronaves no Brasil; 70 automóveis de luxo no Brasil, na Bélgica e na Espanha.

 

Comentar

Comentar