A Plataforma Antifraude (AFP) observou com preocupação a entrega de urnas e material eleitoral ao Nationaal Indoor Stadion (NIS). Repentinamente, a comissão foi informada que o procedimento seria diferente do que já estava estabelecido, além disso, havia caixas abertas, o que gerou ainda mais indício de manipulação.

Habitualmente, os presidentes deixam o material eleitoral em determinados locais para recolhimento, porém, existem denúncias da falta de controle. Segundo a comissão de apuração, somente em caso de dúvidas ou indícios de irregularidades é que o comando da sessão é chamado novamente para explicações.

Publicidade

“Isso é novamente um crime e um ato que também pode colocar os presidentes das assembleias de voto em uma posição legalmente responsável. O atraso que acompanhará isso também é inaceitável. É importante que o processo eleitoral seja concluído da maneira mais transparente e eficiente possível”, disse a AFP.

“A súbita mudança unilateral de procedimentos dificulta a compreensão da sociedade, afinal, os eleitores também têm o direito de obter o resultado das eleições o mais rápido possível”, concluiu. A AFP, portanto, pediu ao Comitê Eleitoral Central que esclareça o processo de acompanhamento da eleição para a sociedade.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar