Foto: Reuters

À medida que os EUA e a Europa reduzem as compras de petróleo russo e os comerciantes de energia o evitam por medo de sanções , a busca por outras fontes continua. A atenção se concentrou no Irã e na Venezuela , ambos liderados por governos que os EUA buscavam até recentemente isolar. Mas produtores emergentes e menos desenvolvidos também podem desempenhar papéis.

Entre os muitos países produtores de petróleo do mundo , alguns estão posicionados para pular a lista e se tornar cada vez mais ativos. Eles incluem a nação da África Ocidental de Gana (Nº 33), juntamente com a Guiana (Nº 42) e Suriname (Nº 69), dois pequenos países adjacentes na costa do Atlântico Norte da América do Sul. Todas as três nações se tornaram produtoras de petróleo nos últimos 12 anos, trabalhando com grandes empresas como ExxonMobil , Tullow Ltd , Chevron , Apache, Total e Royal Dutch Shell.

Publicidade

Estudo os fatores que influenciam os níveis de democracia e justiça social dentro das nações , especialmente no que se refere aos recursos naturais e estruturas econômicas . A meu ver, esses produtores mais novos estão em uma posição única em comparação com outras nações exportadoras de petróleo, como Nigéria e Equador.

Em muitos casos, espera-se que as nações em desenvolvimento que abrem suas economias para a produção de petróleo aceitem os termos exigidos pelas empresas, com pouco espaço para negociação e exploração contínua das comunidades anfitriãs . Em contraste, Guiana, Suriname e Gana estão em melhores condições para obter condições favoráveis.

Comentar

Comentar