A diretora do Escritório Central de Assuntos Civis (CBB), Anastatia Kanapé-Pokie, diz que o primeiro passo foi dado com a adoção da lei de passaportes eletrônicos no Suriname. No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer até que esta lei entre em vigor.

“A lei acaba de ser aprovada, mas ainda não foi ratificada pelo presidente ou publicada no Diário Oficial. Isso significa que a lei ainda não está em vigor”, disse Kanapé-Pokie. Isso esclarece que os preços antigos ainda são válidos.

Publicidade

Segundo ela, muitos preparativos ainda precisam ser feitos para a realização desse projeto. O aspecto financeiro também desempenha um papel importante. “Se tudo estiver em ordem, maiores de 18 anos pagarão SRD 1000 por um novo passaporte nacional, com validade de 10 anos”.

 

Comentar

Comentar