O parlamentar Arthur Tijn-A-Tsoi, do partido (NPS), vai pedir ao procurador-geral para investigar um suposto caso de mega corrupção na empresa de energia elétrica do Suriname  (Energie Bedrijven Suriname EBS).

Por causa disso, o estado do Suriname teria perdido milhões de SRD. Tjin-A-Tsoi, falou na quinta-feira, 22 de janeiro, na Assembléia Nacional que têm evidências disso.

Publicidade

Depois de fazer esta denuncia, Tsoi, deixou a reunião, a fim de preparar melhor o seu pedido ao Procurador-Geral.

De acordo com o parlamentar, licenças foram emitidas, o que cheira a corrupção. Desta forma, 8,4 milhões de Euros foram gastos com a compra de equipamentos que a (EBS) nunca recebeu. Também se sabe de casos de superfaturamento na ordem de 4 milhões de Euros. Apesar de não pagar qualquer imposto por essas importações, o material teria sido comprado por um valor muito acima do preço de mercado.

Tjin-A-Tsoi acha que as faturas são falsas, e os produtos envolvidos não são de origem europeia porque a (EBS) já faz muito tempo que não compra nada da Europa. O parlamentar se pergunta se isso tudo aconteceu dentro da empresa com as pessoas ou, se também há pessoas de fora da empresa envolvidas neste caso.

O parlamentar disse que existe má gestão e a sociedade não deve pagar mais caro pelas taxas de energia. Tjin-A-Tsoi disse que o presidente Desi Bouterse, está ciente de tudo o que está acontecendo na (EBS) e em resposta o chefe de estado pediu provas.

O parlamentar afirma ter acesso a essas provas e vai entrega-las ao procurador-geral.

Tjin-A-Tsoi espera que tanto o governo como o Conselho Fiscal tomem medidas neste caso. Segundo ele, a gestão deve ser colocado em inativo de modo que o Clad e uma investigação judicial possa ser iniciada. O Ministério Público deve ter espaço para fazer a investigação. Se medidas não forem tomadas, o parlamentar do partido (NPS), vai apresentar o dossier  à imprensa.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar