Medida é anunciada uma semana após ataque talibã que matou 140 em escola.

O governo do Paquistão pretende executar 500 condenados à morte nas próximas semanas, anunciou o ministério do Interior, uma semana depois do ataque talibã que matou mais de 140 pessoas, incluindo 133 estudantes, em uma escola de Peshawar, no noroeste do país.

Publicidade

Depois do massacre, Islamabad suspendeu a moratória sobre a aplicação da pena capital, que estava em vigor desde 2008, e anunciou a retomada das execuções dos condenados por terrorismo. Seis condenados à morte por casos de terrorismo já foram executados desde sexta. Entre eles estava um cidadão russo.

“O ministério do Interior concluiu a lista dos 500 condenados que tiveram todos os recursos possíveis esgotados. As demandas de clemência foram rejeitadas pelo presidente e eles serão executados nas próximas semanas”, afirmou uma fonte oficial.

O Paquistão tem quase 8.000 condenados à morte, em um país de 200 milhões de habitantes. O fim da moratória sobre a aplicação da pena capital afeta os réus condenados por tribunais antiterroristas.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Veja

Comentar

Comentar