O governo e a Associação de Economistas do Suriname (VES) buscam cooperação entre si. Apesar do  histórico de divergências, ambas as partes se reuniram na terça-feira (22), no gabinete presidencial, visando uma possível parceria. O VES está disposto a auxiliar o governo na recuperação econômica, além de prestar assistência na solução das questões econômicas atuais do Suriname.

Foi discutido na reunião o impacto da guerra na Ucrânia na economia do Suriname, assim como a trajetória com o Fundo Monetário Internacional (FMI). A direção da VES expressou que a associação gostaria de estar onde o governo precisa de apoio. Ela citou a política fiscal e a estabilização da taxa de câmbio como exemplos cruciais. No entanto, o VES pede para atuar como um porta-voz do governo para poder resolver questões econômicas de forma sustentável.

O Presidente Santokhi indicou que estava disposto a ouvir o VES. “Confio na expertise do VES e conto com a boa cooperação”, afirmou o chefe de Estado. O chefe do governo recebeu um livro com conselhos da organização do presidente do VES, Steven Debipersad. Santokhi indicou que levará o conselho a sério. No início da próxima semana, as partes voltam a se reunir para discutir mais sobre outros temas econômicos e monetários.

Comentar

Comentar