Apresentados na região central da capital paulista, no Viaduto do Chá, em frente ao Edifício Matarazzo, sede  do Poder Executivo, e ao lado do Theatro Municipal, os novos ônibus super articulados que passarão a  integrar a frota do transporte público a partir do segundo semestre terão tomadas para carregar celulares,  tecnologia Wi-Fi 4G e ar-condicionado. O pacote tecnológico reforça também a segurança com câmeras de monitoramento e portas de acionamento elétrico.

Inicialmente serão dois veículos que trafegarão em corredores e faixas exclusivas. Segundo a administração municipal, a partir de julho, serão incorporados à frota 100 novos ônibus por mês. Em dois anos, a meta é chegar a 2,5 mil veículos nestas especificações para atender aos usuários do sistema público de transporte.

Publicidade

Os novos modelos, na cor prata, têm 23 metros de comprimento e levam até 171 passageiros. Também passaram por evolução no design. Os vidros são inteiriços e um novo sistema facilitará o embarque de usuários com deficiência. Os novos ônibus já foram adquiridos por algumas empresas, como Campo Belo, Sambaíba, Ambiental, Via Sul e Cidade Dutra.

Hidrogênio
Começou a circular na segunda-feira, 15, três ônibus movidos a hidrogênio em São Paulo. A primeira frota brasileira usada no transporte urbano foi entregue pela Secretaria dos Transportes Metropolitana para operar no trecho Diadema/Morumbi, do Corredor São Mateus-Jabaquara.

Genuinamente brasileiro, o projeto foi financiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento com a participação da Agência Brasileira de Inovação, ligada ao Ministério de Minas e Energia. A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) vai monitorar os testes com os veículos que servirão para apresentar as especificações técnicas. Os três novos veículos foram aperfeiçoados por testes com um protótipo, iniciados em 2010. O veículo experimental ainda circula no mesmo corredor.

Segundo a EMTU/SP, além do Brasil, o projeto de ônibus com esta tecnologia existe somente na Alemanha, Canadá e Estados Unidos. Os veículos serão produzidos e comercializados para ampliar a frota ecologicamente correta. O Consórcio fornecedor dos veículos e da estação de produção e abastecimento de hidrogênio é formado pelas empresas Ballard Power Systems, EPRI International, Hydrogenics Corporation, Marcopolo, Petrobras Distribuidora e Tuttotrasporti.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Vida Moderna

Comentar

Comentar