Chan Santokhi — Foto: Luiz Paulo

O novo presidente do Suriname, Chan Santokhi, fez duras acusações ao governo anterior nesta segunda-feira, dia 03. Segundo o chefe de estado atual, o deficit deixado por Desiré Delano Bouterse totaliza cerca de US$ 3 bilhões, que engloba valores da dívida externa e doméstica e 123 empréstimos.

“O povo do Suriname agora está preso com US$ 1,9 bilhão em empréstimos estrangeiros”, disse Santokhi. “Na última década, mais de US$ 4 bilhões em receita foram recebidos. O que aconteceu com esse dinheiro?”, questionou durante a conferência de imprensa.

Publicidade

Como a maioria das obras de infraestrutura é financiada com empréstimos da China, ele também indica que não foram encontrados registros do fundo Covid-19. “Concluímos que as despesas de 300 milhões de SRD não foram contabilizadas”, disparou o atual presidente do Suriname.

De acordo com Chan Santokhi, os débitos estão divididos da seguinte forma: a posição da dívida externa é de US$ 1,9 bilhão. Já a doméstica é de US$ 990 milhões, 140 milhões de euros e SRD 2,2 bilhões. Os títulos do tesouro foram gastos por SRD 2,2 bilhões. Ele também diz que há um atraso de meses para pagamentos AOV.

“Os royalties anuais de 65 milhões são usados para quitar dívidas ou como garantia. Quase toda a riqueza das pessoas foi comprometida ou doada sem nenhum benefício para a população”, disse o presidente. A reportagem do LPM News procurou o Desiré Delano Bouterse, mas ele não foi encontrado até o fechamento desta matéria.

Comentar

Comentar