Michael Ashwin Adhin — Foto: Luiz Paulo
Publicidade

O NDP emitiu um comunicado oficial onde desaprova a prisão de Michael Ashwin Adhin, ex-vice presidente do Suriname e atual parlamentar. O partido se mostrou surpreso e, ainda, classificou a decisão como uma “violação a constituição”. O anúncio aconteceu nesta quarta-feira, dia 18.

“O NDP ficou surpreso ao saber da violação da constituição pela detenção de seu vice-presidente, e membro ativo da Assembleia Nacional, Ashwin Adhin. A Constituição, o Pacto de Direitos Civis e Políticos (BUPO) e a Lei de Acusação de Titulares de Cargos Políticos foram gravemente violados”.

Publicidade

“Esta é mais uma tentativa de criminalizar e silenciar um membro ativo e crítico de nossa organização, sem hesitar em espezinhar os princípios do Estado de Direito de uma forma horrível. Hoje, não apenas Adhin foi preso e, portanto, afetou o NDP, mas também o estado constitucional do Suriname”, seguiu o comunicado.

O partido ainda declarou que “se não forem tomadas medidas corretivas agora, todos os cidadãos podem se tornar vítimas de tais excessos por parte de um estado policial. A interdependência do atual governo com o Ministério Público é uma tendência perigosa”, acusou o NDP.

Comentar

Comentar