Foto: Divulgação/Polícia Militar

Detenções recentes no Brasil envolvem, segundo noticiou o LPM News, políticos surinameses em uma rede de narcotráfico. O Suriname terá uma Pandora para abrir a caixa e desencadear uma cascata de reações em cadeia?

Prisão de motorista de drogas

Publicidade

A polícia militar do estado brasileiro de Goiânia prendeu no domingo (15 de maio) um homem acusado de pilotar aviões de drogas. O piloto preso estaria transportando mais de 200 quilos de cocaína para o Suriname, entre outros lugares, semanalmente. Esse mesmo indivíduo já havia sido preso em 1999 em caso semelhante, com 141 kg de cocaína a bordo no estado do Maranhão. O homem foi entregue à Justiça do Estado do Pará, responsável pelo caso.

Links para políticos do Suriname

Segundo a polícia brasileira, o tráfico é comandado por um grande cartel de drogas que envolve empresários de Goiás, Pará, Maranhão e políticos do Suriname. As autoridades brasileiras não revelaram, até o momento, as identidades dos políticos implicados nas escutas telefônicas realizadas como parte da investigação.

Silêncio nas fileiras 

A imprensa do Suriname se questiona sobre o significado a ser dado ao silêncio que cabe ao caso. Enquanto uma grande sessão da Assembleia Nacional foi realizada ontem, apenas o deputado Belfort ousou questionar abertamente o assunto: ” Quem são esses cinco políticos? ”. Notavelmente, nenhum membro da Assembléia o apoiou na busca da questão.

Esta notícia pode muito bem ser abafada e a música continuará a tocar sem som. No entanto, numa altura em que as facas da próxima campanha eleitoral já estão a ser afiadas e em que está na moda exibir uma governação digna de um futuro Estado petrolífero, esta notícia é preocupante. O Brasil, por sua vez, tem em suas mãos uma importante ferramenta de pressão política. Qual Pandora se atreverá a abrir a caixa?

 

Comentar

Comentar