O abandono de cinco jogadoras após as eliminatórias da Copa do Mundo da Concacaf em contra Porto Rico, a não escolha da capitã Hadassa Brandon e o tratamento desigual que ela teria recebido, fizeram com que a seleção nacional feminina decidisse não jogar enquanto o conselho John Krishnadath liderar a Associação Suriname de Futebol. Um comunicado foi divulgado na tarde desta terça-feira.

Depois da vitória sobre Antiguá, as atletas de futebol afirmaram que não jogarão mais pela seleção nacional. Logo após o encontro contra Porto Rico, o Women Natio voltou sem Ravalcheny van Ommeren, Amy Benarsi, Rowena Ondaan, Griffith Vaissaire e Mayra Tjin-A-Koeng. 

Publicidade

Nada foi dito sobre isso do SVB, mas a notícia logo ‘vazou’. O fato de uma atividade ter sido organizada pela Telesur para a seleção feminina na última segunda-feira, embora não tenha sido concluída, também não foi apreciada por familiares e amigos das jogadoras que ficaram para trás.

“Ridículo que isso esteja sendo postado?! Enquanto cinco garotas são deixadas por conta própria, vocês agem como se nada estivesse errado?? Vergonha!!”, afirmaram as atletas.

 

Comentar

Comentar