Assessoria da vice-presidência desmentiu informação divulgada pela imprensa argentina 

O general Hamilton Mourão não comparecerá à posse do recém-eleito presidente da Argentina, Alberto Fernández, no dia 10 de dezembro, ao contrário do que havia sido noticiado pela imprensa argentina. A informação foi confirmada pela assessoria da vice-presidência.

Na terça-feira 5, o jornal argentino Clarín noticiou que assessores de Fernández receberam um telefonema de um auxiliar do presidente Jair Bolsonaro confirmando a presença de Mourão.

Nesta quarta-feira, 6, o jornal desmentiu a informação. Segundo o Clarín, o nome do vice-presidente brasileiro não foi sequer considerado e Brasília ainda estuda quem comparecerá.

É de costume que o chefe de Estado brasileiro represente o país na posse, mas a relação entre Bolsonaro e o futuro líder argentino é tensa.

O presidente brasileiro lamentou a vitória da chapa de Fernández e da ex-presidente Cristina Kirchner, dizendo que “argentinos escolheram mal“. O argentino, por sua vez, tem insistido no pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvia, adversário político de Bolsonaro.

A relação entre os dois presidentes tem gerado preocupação, já que os dois países são sócios comerciais, integrantes do Mercosul e do recente entendimento do bloco com a União Europeia. Mesmo com as alfinetadas, Bolsonaro disse que “não irá se indispor” com Fernández.

Fonte: Veja