A ministra Yldiz Pollack-Beighle, das Relações Exteriores, participou de uma reunião especial em Nova York, EUA, convocada pelo Secretário-Geral e pelo Presidente da Assembléia Geral da ONU.

A Porta-voz do governo do Suriname participou na segunda-feira, 18 de setembro, da reunião das Nações Unidas para prestar apoio aos países afetados pelo furacão Irma.

Publicidade

“O objetivo do encontro também foi reunir a comunidade internacional para traçar uma abordagem coordenada a respeito desses desastres naturais”, informou o Instituto Nacional de Informação do Suriname (NII). A ministra indicou que o Suriname conseguiu fazer uma modesta contribuição para atender as necessidades de Antígua, Barbuda e Cuba. A representante do governo do Suriname na (ONU) também reconheceu o apoio do governo da Venezuela no transporte de civis surinameses que tiveram que ser evacuados em Sint-Maarten após a passagem do furacão Irma.

Os Ministros das Relações Exteriores dos Estados da América Latina e do Caribe trataram também de duas questões importantes como a data para a reunião CELAC (Comunidade dos países Latinoamericanos e Caribenhos) planejada com a União Européia e a proposta de decisão da presidência da CELAC.

Devido ao impasse dentro do CELAC, não foram alcançados resultados concretos, apesar das chamadas de vários países, incluindo o Suriname. Propõe-se que um grupo de países apresentará propostas aos outros membros da CELAC na data da reunião com a União Européia. A ministra Yldiz Pollack-Beighle falará no sábado, 23 de setembro na  72ª Assembléia Geral da ONU.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar