Depois da primeira prisão, a investigação sobre fraude na Energie Bedrijven Suriname (EBS) pode levar a prisão de outros envolvidos. 

Acontece que o Estado é um lugar de muitas práticas financeiras ilícitas e já que uma pessoa está sob custódia da polícia acusada de receber USD 8,5 milhões por equipamentos que nunca foram entregues, espera-se que em breve mais cabeças venham a rolar.

O diretor da EBS em exercício Willy Diver, atualmente encontra-se afastado por ser o principal suspeito na investigação que está sendo conduzida pelo Ministério Público na EBS. Willy Diver luta para provar sua inocência diante das acusações de corrupção na administração da estatal.

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar