Banco Central foi um dos alvos.

Milhares de pessoas se reuniram na Praça da Independência na manhã desta segunda-feira, dia 17, para protestar contra a administração federal. Mais de 100 empresas apoiaram o movimento. Estudantes do ensino médio e de universidades também participaram.

Porta-vozes dos movimentos entoaram mensagens criticando a forma de política adotada por Desiré Bouterse e sua equipe de ministros. Um dos principais alvos foi o Banco Central do Suriname. O pedido dos manifestantes foi para o chefe de estado se manter afastado das reservas de caixa da instituição.

Publicidade

O Ministro das Finanças, Gilmore Hoeftraad, também foi lembrado para que mantenha as contas do Suriname em equilíbrio. Reshma Mangre, presidente da Associação de Professores (BvL) e da Aliança de Professores no Suriname (ALS), disse que, com essa participação, as pessoas mostraram que não podem ser intimidadas.

Com eleições programadas para maio deste ano, o grupo ainda pediu atenção na hora do voto. “Temos que fazer uma escolha consciente em 25 de maio de 2020 ao votar”.

Foto: LPM News

Deixe seu comentário abaixo.

Comentar

Comentar