Foto: Reprodução

O município de Haia consultará o Suriname antes de pedir desculpas por seu passado de escravidão. A terceira maior cidade da Holanda assumiu esse compromisso depois que a ex-colônia holandesa criticou Amsterdã, Roterdã e Utrecht por não envolver o Suriname em suas desculpas por sua história de escravidão.

Amsterdã, Roterdã e Utrecht pediram desculpas por seus papéis na escravidão no ano passado e no início deste ano. Eles não discutiram isso antecipadamente com as autoridades e partes interessadas no Suriname. A Comissão Nacional de Reparos do Suriname (NRCS) e o National Slavery Past Remembrance Committee (NCHS) estavam insatisfeitos com essa abordagem, acusando as cidades de uma visão holandesa unilateral de desculpas.

“Agora surgiu um engarrafamento de desculpas que se tornará mais longo”, explicou o presidente do NCHS, Johan Roozer. “Mas não nos importamos com isso. A desconfiança surgiu sobre a sinceridade das desculpas por causa de como as cidades as fizeram. Não está claro a quem as desculpas foram endereçadas. Isso não parecia certo. Tal abordagem é insuficiente”.

Comentar

Comentar