Foto: Reprodução

O programa Agenda da Semana, na Rádio Folha, de Roraima, conversou com o candidato ao Senado, Bartolomeu Silva, conhecido popularmente por Bartô. A entrevista ocorreu neste domingo, 31.

Bartô é candidato pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Além de atuar como liderança indígena, o empresário trabalha na área de publicidade e é artista plástico. Pai de dois filhos, ele vive em Boa Vista, mas nasceu na Guiana.

Publicidade

Vem como suplente de Bartô, a professora e dona de casa, Lúcia, indígena patamona (povo indígena que vive na Guiana e no Brasil).

Durante entrevista, o candidato falou sobre a exploração do garimpo, demarcação de área indígena, construção de hidrelétricas no Estado e turismo. Ele afirma que é envolvido com questões e lutas sociais, que é a favor do turismo nas terras indígenas, mas ressalta a importância de haver orientação e sensibilização pela preservação.

Momento polêmico da conversa ocorreu quando o candidato fez questão de revelar que é contra a exploração do garimpo. “Minha bandeira é defender meu povo e a Amazônia. O garimpo não traz benefícios, não traz nada, além de lama e mercúrio; e ainda medo, estupro e violência dentro das comunidades”.

Ouvinte respondeu a afirmação do candidato e opinou ser hipocresia da parte da liderança indígena falar somente em lama e mercúrio.

Quando questionado sobre a construção de hidrelétricas, Bartô disse que acredita que há outras prioridades para o poder público se preocupar, como o crescimento da população carcerária, a agricultura familiar e rebateu. “Por que não temos uma conversa sobre energia eólica, se temos sol o ano inteiro no Estado de Roraima?

Comentar

Comentar