Em cooperação com seus parceiros, a Green Heritage Fund Suriname organizou uma “Marcha pelo Oceano” no sábado, 8 de junho. A Marcha pelo Oceano representa o amor pelo oceano e por toda a vida marinha. Com este evento, a organização quer aproximar o oceano dos surinameses. A atividade também foi realizada em conexão com o Dia Mundial do Oceano.

PUBLICIDADE

O evento aconteceu no Waterkant. Várias organizações que lidam com o meio ambiente foram representadas, bem como a Green Heritage Fund Suriname, a Guarda Costeira do Suriname, DP mundial, Zero Waste, WWF e o comissário distrital de Paramaribo-Noordoost, representado pelos departamentos do Meio Ambiente, Serviço de Saúde e Centro de Informação ao Cidadão. Juntamente com estas, muitas outras organizações e instituições governamentais conscientizaram o público sobre a importância de manusear o lixo com cuidado para que ele não acabe nos oceanos. O oceano e toda a vida valiosa que ele contém devem ser protegidos.

O objetivo da “Marcha pelo Oceano” é criar uma maior consciência de como as pessoas lidam com o este bem natural. A intenção, entre outras coisas, é olharmos juntos o impacto do plástico no mar e planejar maneiras de minimizar o uso do plástico. Durante este evento, as crianças puderam colorir, e desenvolver atividades como jogos, enquanto uma baleia inflável em tamanho natural flutuava sobre a orla.

Dia 8 de junho, foi o “Dia Mundial dos Oceanos” (World Oceans Day). Esta data foi estabelecida pela ONU após o Tratado do Clima que foi assinado na “Cúpula da Terra” (Earth Summit) em 1992 no Rio de Janeiro. Os oceanos são importantes para a segurança alimentar e a saúde, a sobrevivência de toda a vida e a resiliência do clima que são cruciais para a biosfera. O “Dia Mundial do Oceano” foi proclamado para chamar a atenção da comunidade internacional para essas realidades. A atenção é voltada, principalmente, para os problemas causados ​​pela poluição dos oceanos, por meio de plásticos, óleos, gases de escape, cigarros e ruído.

Foto: Rede Social