O tratado prevê a demarcação da fronteira entre o Suriname e a Guiana Francesa desde a foz do Marowijne até a confluência da Lawa, Litani e Maroni.

O ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, concedeu 13 autorizações, – a empresas e pessoas físicas -, para exploração de minérios em áreas de fronteira em Roraima, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraná.

As autorizações estão publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira. O general é secretário-executivo do CDN (Conselho de Defesa Nacional), colegiado que assessora o presidente Jair Bolsonaro (PL) em assuntos de defesa e soberania. Ele é o responsável por liberar projetos de mineração na faixa de fronteira, em uma largura de até 150 quilômetros.

Publicidade

Ao todo, foi autorizada a exploração de minérios como ouro, mármore, granito, calcário, manganês, ferro e dolomita em 37 áreas. São 19 cidades que fazem fronteira com o Paraguai, Venezuela, Guiana, Suriname, Bolívia, Argentina e Uruguai.

Comentar

Comentar