Foto: Reprodução/Facebook/Antonio Denarium

O governador de Roraima Antonio Denarium (PP) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) viajaram até Georgetown, na Guiana, onde de reuniram com o presidente do país vizinho, Mohamed Irfaan Ali para tartar de questões comerciais entre os dois países. A viagem aconteceu na última sexta-feira (6).

Roraima é o estado brasileiro que faz fronteira com a Guiana por meio município de Bonfim. De acordo com o governador, os dois presidentes reconheceram a importância da integração em infraestrutura para o aproveitamento do potencial dos dois países e isso “rendeu boas notícias para Roraima”.

Publicidade

A visita ao país vizinho seria realizada em janeiro, logo após a visita que Bolsonaro fez ao Suriname, mas a ida foi cancelada após a morte da mãe do presidente, Olinda, aos 94 anos, no interior de São Paulo.

Durante a reunião, os presidentes decidiram a criação de um grupo de trabalho bilateral que tem o objetivo de avaliar os benefícios de um corredor rodoviário entre Boa Vista e Georgetown. A ideia é ampliar o fluxo de comércio e de investimentos entre os dois países.

Segundo Denarium, o grupo também deve identificar possíveis parceiros privados e instituições financeiras internacionais que possam contribuir para a iniciativa, “que vai colocar Roraima em posição estratégica e abrir novos mercados de exportação por Georgetown, reduzindo custos e atraindo novos investimentos”.

Declaração conjunta

Após o encontro, os dois presidentes fizeram uma declaração conjunta.

Bolsonaro afirmou que a reunião foi “bastante produtiva” e reforçou o desejo de ampliar as relações com o país vizinha em áreas como infraestrutura, agricultura e energia. Segundo o presidente, empresários brasileiros têm interesse em investir na Guiana.

Bolsonaro sinalizou a possibilidade de a Petrobras cooperar na exploração de óleo e gás no país vizinho.

“Na questão de óleo e gás, temos uma gigante brasileira chamada Petrobras, que cada vez mais se torna uma realidade para cooperar com a Guiana. Trouxemos para tal o nosso ministro das Minas e Energia [Bento Albuquerque], que debateu assunto com muita profundidade”, disse.

O presidente da Guiana, Mohamed Irfaan Ali, citou a intenção de parceria na exploração de gás natural e defendeu um projeto integrado de desenvolvimento, que envolve um porto de águas profundas e ligações rodoviária e ferroviária com o Brasil, que, faz fronteira com a Guiana no estado de Roraima.

“Não estamos apenas falando do porto de águas profundas isoladamente. Temos um projeto mais amplo, integrado e abrangente”, disse. Segundo Ali, será definido um grupo com investidores e representantes dos governos para definir um cronograma de trabalho.

Comentar

Comentar