Nutricionista, que ficou conhecida como a grávida sarada, exibiu abdômen com gominhos ainda na maternidade e já voltou a se exercitar na academia.

Gabriela Zugliani causou surpresa até nos médicos. Ainda na maternidade, horas depois de ter dado à luz Betina na quinta-feira, 8, ela já exibia uma barriga trincada. Um dia depois, circulou de vestido e, logo depois, colocou o abdômen à mostra. Em conversa com o EGO, nesta terça, 13, a nutricionista, de 31 anos, que ficou conhecida como a grávida sarada, comenta que isso só foi possível graças a muita dedicação. “Não sou um ET, isso é resultado de toda a minha história”, pontua ela.

Publicidade

Gabriela, inclusive, já voltou a frequentar a academia. Com quatro dias pós-parto, foi fazer transport. Com 15 dias, já sem os pontos da cesárea, vai voltar a pegar peso: “Mas não no ritmo que eu tinha. No leg press, por exemplo, vou pegar 200 quilos de cada lado. Para uma pessoa comum, pode parecer muito, mas, para mim, não é nada. É muito leve”.

Para a nutricionista, não existe segredo para manter o corpo. “Sigo uma disciplina regrada com exercícios físicos e alimentação há 16 anos”, comenta Gabriela, que, além da recém-nascida Betina, também é mãe de Gabriel, de 4 anos, e Bruno, de 2. As gestações deles, segundo ela, também foram com recuperação rápida da forma física.

“Quando estava grávida, diziam que minha filha estava sofrendo na minha barriga com falta de oxigenação. Mas isso é besteira… Fazia a respiração certa durante os exercícios para não prejudicá-la. Nunca houve sofrimento fetal, falta de oxigenação ou problema de desenvolvimento do cérebro em nenhum dos meus filhos”, diz.

‘Comer por dois é um absurdo’
Com 8% de gordura no corpo, Gabriela também conta que isso não é um problema. “Não é tão baixo como o nível de fisiculturistas, por exemplo. Assim não prejudica a ovulação ou a amamentação. Produzo muito leite. Amamentei meu primeiro filho até os seis meses”, relembra.

Segundo a nutricionista, algumas pessoas passam a acreditar em algumas tradições durante a gravidez e elas prejudicam a recuperação da forma física: “Esse negócio de comer por dois é um absurdo. Isso não deve ser levado em conta nem durante a amamentação. A qualidade do alimento influencia muito mais que quantidade”.

‘Meu caso é raro’
Gabriela, no entanto, ressalta que as grávidas devem sempre procurar um médico antes de iniciar qualquer tipo de dieta ou treinamento físico. “Meu caso é raro, falo para ninguém me imitar. É muito difícil encontrar um caso como o meu. Não é porque aconteceu comigo que vai acontecer com todo mundo”, frisa.

“Sempre tive uma genética boa, mas também ralei muito. Ganho massa porque malho muito, é fruto de muita dedicação”, completa ela, que gosta de se ver no espelho com suas atuais medidas: “Fico com orgulho, não vou negar. Vejo na minha frente uma dedicação de anos e isso me faz correr ainda mais atrás, ter mais ânimo”.

Deixe seu comentário abaixo.

Fonte: Ego

 

Comentar

Comentar