Foto: CDS

O Fundo Monetário Internacional (FMI), com sede em Washington, diz que vai cooperar com o governo do Suriname no ajuste das medidas a serem tomadas que fazem parte de um plano de recuperação econômica acordado.

O anúncio foi feito na sexta-feira em Nova York, quando a diretora administrativa da instrução de empréstimos, Kristalina Georgieva, se reuniu com o presidente Chan Santokhi.

Publicidade

“O FMI continuará apoiando o Suriname na implementação de seu Plano de Recuperação. À luz dos altos preços de alimentos e combustíveis, indiquei nossa flexibilidade para trabalhar com o Suriname para adaptar o programa do Fundo para ajudar o povo do Suriname”, twittou Georgieva após a reunião com Santokhi.

O governo do Suriname indicou na semana passada que pediria ao FMI que fizesse mudanças no plano de recuperação, já que sua implementação pesa muito sobre o povo.

Entre outras coisas, o aumento das tarifas de eletricidade em 15% no início deste mês é pesado para grande parte da sociedade. A maior federação sindical do Suriname, C-47, exigiu que o aumento seja revertido.

Se isso não for feito dentro de duas semanas, o sindicato fará manifestações de protesto. C-47 notou que foram realizadas consultas com organizações empresariais e outras organizações da sociedade civil, que unanimemente acreditam que o aumento das tarifas de eletricidade está matando.

Comentar

Comentar